Blog

A Lógica Clássica e a Tecnologia

Data de publicação: 03 de set

Categoria: Bits & Bytes de Ciência

É impressionante o legado cultural deixado pelos filósofos gregos da Antiguidade. As idéias destes gênios pensadores foram aproveitadas pela humanidade e seus princípios estabeleceram os fundamentos da civilização ocidental de tal forma que hoje devemos a eles a tecnologia que desfrutamos.

Os filósofos gregos desejavam descrever o mundo e para isso inventaram a Lógica. Ao que tudo indica a Lógica foi formada por vários estudos compilados e reunidos por discípulos de Aristóteles. Essa lógica de Aristóteles é chamada de Lógica Clássica e seus princípios foram estabelecidos por rígidas leis que ajudavam a descrever o mundo de maneira simples e direta.

Como os filósofos procuravam, não só descrever os objetos do dia a dia, mas todas as coisas existentes no universo, a Lógica Clássica foi revestida de leis que a deixava imune as contradições.

Na Lógica Clássica não se admitiam contradições. Um objeto só podia ser ele mesmo, por exemplo, não se podia admitir que um objeto era uma mesa e ao mesmo tempo negar esta afirmação.

È fácil perceber que na Lógica Clássica concebida dessa forma somente se admitia duas situações a respeito de determinado objeto. No exemplo da mesa somente duas condições pode-se dizer a seu respeito. É verdade que o objeto é uma mesa ou então não é verdade que o objeto é uma mesa. Explicando de outro modo, consideremos a seguinte proposição “O objeto é uma mesa”. Conforme a Lógica Clássica somente duas afirmações conclusivas poderão ser feitas: é Falso, ou então é Verdadeiro.

Esta dualidade na descrição do mundo encontrou certas dificuldades na linguagem que formavam paradoxos e dificultava as afirmações conclusivas a respeito das proposições. Um dos paradoxos mais conhecido e muito estudado é o do Mentiroso. Neste caso uma pessoa afirma “Eu sou mentiroso”. A afirmação conclusiva sobre esta proposição seria: È “Verdade” que ele é um mentiroso, ou então, é “Falso” que ele é mentiroso. No entanto, se a primeira conclusão for considerada conclusiva estaremos admitindo que ele esteja falando a verdade, portanto, não é mentiroso, o que nega a conclusão. Por outro lado, se a segunda conclusão for admitida estamos admitindo que ele esteja falando a verdade, o que também contradiz a própria conclusão.

Paradoxos a parte a Lógica Clássica justamente por ser binária se ajustou perfeitamente aos transistores descobertos no inicio da década de 50. Estes dispositivos eletrônicos funcionam como chaves que, ligados deixam passar corrente elétrica, e desligados impedem a passagem da corrente elétrica e facilmente representam as descrições do mundo feitas pela Lógica Clássica.

Atualmente a Lógica Clássica modela os dispositivos eletrônicos e Sistemas computacionais que fazem parte do nosso mundo. Em um processador, por exemplo, existem milhares de transistores que estão sempre ligados ou desligados. Representam um quando passa corrente elétrica, e zero quando impedem a passagem da corrente elétrica processando em um curto intervalo de tempo uma infinidade destes bits.

Não é preciso grande esforço para deduzirmos a divida que a humanidade tem com estes antigos sábios da Grécia antiga.